sexta-feira, 26 de junho de 2020

A Tranquilidade Financeira se conquista aos poucos

Saudações, confrades

Como estão indo nesta quarentena?  

Eu tenho trabalhado em um regime "híbrido", às vezes ficando no home office e às vezes indo até a empresa para resolver coisas que realmente requerem a minha presença.

Atualmente trabalho naquilo que eu classifiquei neste post como sendo um "trabalho comum de escritório", ou seja, um trabalho mais mental, que envolve ficar horas na frente de um computador preenchendo planilhas, fazendo powerpoints para reuniões, ligando pra clientes e fornecedores, respondendo e-mails, frequentemente levo preocupações para casa, tenho épocas de grande fadiga mental e estresse, na maioria das vezes saio depois do horário, etc.

Como sou um ser humano e, portanto, eternamente insatisfeito, fico sonhando com trabalhos em que isso não aconteça, trabalhos mais físicos e  menos mentais, em que por mais que eu me cansasse fisicamente, não teria tanto estresse e fadiga mental, além de não levar preocupações para casa. Isso ou ser professor, conforme descrevi neste post (link). Saindo de minha atual profissão, só sinto vontade de, caso ainda trabalhe para os outros, fazer trabalhos mais "braçais", e o único trabalho mais mental que acho que conseguiria fazer como empregado de alguém seria o de professor (ou seja, não quero mais ser um "rato de escritório" - a não  ser, talvez, que eu ficasse numa área mais técnica e menos de gestão, mas isso é muito difícil de se conseguir hoje em dia - em empresas esse tipo de atividade ou é terceirizado para uma consultoria ou então é um cargo reservado para membros da panelinha - conforme descrevi neste outro post aqui).

Resumindo: meu objetivo financeiro acaba sendo, no fundo, conquistar o direito de poder trabalhar em um emprego bem mais simples e ganhando menos, o direito de trabalhar num emprego mais tranquilo, ou de ganhar menos do que ganho atualmente trabalhando como professor em alguma escola particular. No fundo esta é a minha ideia central de Tranquilidade Financeira. No meu caso particular, para alcançá-la, eu preciso reduzir meus custos fixos de vida e acho que seria uma boa ideia garantir uma renda passiva mínima mensal antes de dar este passo.

relaxar-vida-melhor-praia-descansar-homem-emprego-1339185230049_956x500 |  Portal de qualidade de vida: Saúde, Beleza, Amor, Dinheiro, Sucesso

E o que eu considero um emprego mais tranquilo?  Conforme eu disse acima: um que não leve preocupações para casa, que eu não fique horas à frente de um computador operando um sistema corporativo (ERP) ou preenchendo planilhas e, o mais importante: um que eu possa sair no horário todos os dias. Vejam que eu não quero sair mais cedo, só quero sair no horário, ou seja, sair todo dia por volta das 17h, e não às 18h, 19h, 20h,... Se eu pudesse encontrar um emprego de meio expediente, melhor ainda. Em um mundo ideal, eu conseguiria viver da renda do meu patrimônio, complementada por dinheiro ganho em projetos freelancer, bicos e pela renda de um pequeno negócio.

Sleeping Wizard by capnjammer on DeviantArt


Para conquistar este direito, o que é necessário? 

1) Quitar meu financiamento (se eu parar de adiantar pagamentos, ele será quitado em 2024; se eu continuar adiantando, eu o quitarei daqui a dois anos, em meados de 2022, conforme meus cálculos, mas pode ser antes disso, pois cada adiantamento diminui o número de parcelas e com isso os juros diminuem, fazendo com que cada prestação consuma cada vez mais do saldo do principal - atualmente falta apenas um terço do valor original para quitar);

2) Receber pelo menos um terço do meu salário atual na forma de renda passiva (para possibilitar que eu arranje um emprego que pague metade do meu salário atual) - essa meta é a mais complicada, e explicarei mais adiante;

3) Constituir uma reserva de emergência que custeie no mínimo  1 ano de meus gastos atuais, para começar. Depois de quitar o financiamento vai ser possível ampliar esta reserva para 2 anos de gastos.

Ressalto que embora os 3 objetivos acima sejam referentes à minha situação particular, acredito que eles podem ser aplicados à vida da maioria das pessoas - muita gente tem financiamentos de 30 anos, muita gente vive de salário em salário sem reserva nenhuma, etc. 


O objetivo 1 já está em vias de ser alcançado, basta um pouco mais de paciência. O objetivo 3 também não é difícil, basta manter meu padrão atual de frugalidade e aporte que eu logo chego lá. A grande dificuldade é o item 2, pois requer muito mais tempo para ser alcançado. Qualquer renda passiva é difícil de ser conseguida e requer muito dinheiro investido - mas isso é lógico, porque se fosse moleza conseguir, digamos, um salario mínimo  por mês de dividendos, de aluguéis  de FII ou até  mesmo  de juros de poupança,  a realidade seria muito diferente, mas isso é assunto para outro post.

A tranquilidade financeira deve ser construída aos poucos, um tijolinho a cada dia que passa. Não é realista ficar esperando "a grande tacada" no mercado financeiro. É preciso paciência e persistência. 

Forte abraço! Fiquem com Deus! Que esta confusão termine logo.

13 comentários:

  1. Rapaiz, no meu ver, as coisas não são tão complicadas como pareceu ser em seu post.

    Eu sei, que cada pessoa tem sua realidade.

    Mas um post como este seu, como o do Gerson Tetinha, insatisfeitos com suas profissões de "ratos de escritório". Eu não consigo conceber como uma pessoa consegue chegar nessas situções de total desperdicio de tempo de vida! Isso é grave e deprimente, meu amigo!

    Primeiro, oque levou voce a buscar essa profissão? dinheiro? pais pagaram sua faculdade? oportunidade? não sei.

    Mas isso é uma coisa que você não pode mudar mais! A unica coisa que você pode mudar é o presente/futuro, e não acho que você deve esperar pagar um financiamente, atingir a IF ou coisa do tipo para ter uma vida profissional mais tranquila.

    E quando digo tranquila, não estou dizendo que você deve trabalhar menos, e sim que deve achar um trabalho que te de um sentido, um propósito de vida!

    Eu falo isso, porque eu encontrei meu propósito de vida dentro do meu trabalho. Hoje eu posso dizer que amo o ramo em que trabalho que é empreendedorismo. Sinto prazer em atender pessoas, conversar com clientes, fazer marketing, arrumar formas de aumentar receita, gerar empregos. Minha vida não teria sentido sem isso.

    Por isso, hoje nem foco mais em IF ou coisa do tipo.. Foco em ter dinheiro para fazer mais empresas, impactar mais pessoas, gerar mais empregos.

    Então meu caro Mago. Se fosse para te dar um único conselho, seria TOME UMA ATITUDE LOGO! em relação a isso, antes que seja tarde demais.

    Se um dia você cair em uma cama, e perceber o tanto de tempo que desperdiçou em uma rotina que você não via sentido, será deprimente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela preocupação e pelo comentário, PP. Pelo visto o tom do artigo foi mais depressivo do que achei que seria, mas acredite: não foi essa a minha intenção. Escrevi esse artigo mais como forma de auto-reflexão, e também para servir como um "Diário" para registrar minhas ideias e minha maneira de pensar, para acompanhar a minha evolução das ideias. Veja que no texto não estou culpando ninguém, estou apenas constatando um fato: eu preciso conquistar minha liberdade. Isso é verdade para a vasta maioria das pessoas.
      Em relação a sair do emprego, se eu ainda morasse com meus pais e não tivesse responsabilidades, eu largaria sim, mas não sou mais um garoto despreocupado: só posso largar esse trabalho quando tiver outro. Uma das maneiras de reduzir as responsabilidades é quitar o financiamento, pois se eu ficar desempregado e parar de pagar o financiamento, ficarei com sérios problemas, não sei se o banco pode confiscar meu imóvel, mas prefiro considerar que sim. Sendo assim, meu objetivo principal de curto prazo é acabar com esta, que é a minha única dívida.
      Em paralelo a isso, não estou parado profissionalmente: já estou correndo atrás da mudança de carreira, mas isso é a médio prazo, afinal envolve mudar de profissão, e não simplesmente mudar de emprego.
      Preciso ser realista, ainda mais em tempos confusos como este em que vivemos.
      Forte abraço!

      Excluir
    2. Isso é verdade, tem que ter cautela.

      Excluir
  2. Concordo contigo, Mago. Termino o financiamento em agoto próximo e parto para aumentar renda passiva e reserva de emergência, não nessariamente nessa ordem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo comentário, anon! Essa para mim é a lição mais importante que aprendi no Bastter: pagar as dívidas primeiro, e investir depois. Enquanto isso, vou estudando as empresas e FIIs com calma, e vou construindo minha reserva de emergência aos pouquinhos, todo mês.
      Obrigado e volte sempre!

      Excluir
  3. Farmacêutico Investidor29 de junho de 2020 04:39

    Trabalho em regime home-office integral mas compartilho da sua visão. Quando saí da indústria e fiz a transição para escritório, uma das coisas que sabia que iria ter seria trabalho para casa e demandas irritantes de clientes. Em contrapartida, ganho horas extras remuneradas, PLR bom e isso alimenta a construção da minha renda passiva. Pensar dessa forma me ajuda a manter as coisas em perspectiva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala , Farmacêutico! Você tem sorte de sua empresa pagar hora extra em nome office. A realidade da maioria não é essa. Na minha família tem gente trabalhando mais de 12h no home office e sem ganhar 1 centavo a mais por isso. Pelo menos nos dias de home office eu consigo "deslogar" 17h em ponto, faço questão disso.
      Forte abraço!

      Excluir
  4. Muito legal sua visão de trabalhar em algo mais tranquilo. Atualmente o meu trabalho é bem tranquilo, mas eu sei que qnt mais tempo de empresa eu tiver menos tranquilo ele vai ficar ao longo dos anos (apesar de ter aumento salarial), eu meio que não quero isso agora e estou nessa mesma corrida que você =)

    Abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo comentário, Escola para Investidores. É como dizem: com grandes poderes vem grandes responsabilidades, então é normal que cargos mais altos em empresas se estressem mais, saiam mais tarde, etc. O problema é que pela minha experiência o aumento de responsabilidades nem sempre vem acompanhado de um aumento salarial que compense. Eu não ligo para status de empregos, não tenho vontade nenhuma de ser diretor nem nada assim. Agora só quero um trabalho mais tranquilo.
      Abraços e volte sempre.

      Excluir
  5. Belo Post!
    Uma duvida, o ideal em abater a divida de um financiamento imobiliário é abater na qtd de parcelas (do fim para o começo) ou no valor da parcela?

    ResponderExcluir
  6. O ideal é abater na quantidade de parcelas, ou seja, do prazo do financiamento. Se você observar a fórmula dos juros compostos, verá que o tempo exerce efeito exponencial no montante (M = C*(1+i)^t) então menos tempo = menos juros pagos. Quando for ligar pro banco que te financiou para adiantar valores do seu financiamento, diga que quer o valor abater do prazo.
    Abater da prestação não é tão bom assim, é como pagar juros antecipadamente. O ideal é abater do prazo.

    ResponderExcluir
  7. Postagem muito realista e elucidativa para quem ainda não percebeu que é preciso ter metas alcançáveis. E muito melhor descobrir pela reflexão o caminho para se trilhar, que trilhar um caminho sem pensar. Raramente alguém que tem emprego faz o que quer fazer, no máximo faz o gosta, porque no emprego você é sempre uma peça, uma engrenagem, e o que é pior tem gente que não enxerga isso, logo não imagina que possa ser substituído. Até o dia que o é. O que vale é a jornada, afinal, fazemos o que temos de fazer para fazermos o que queremos fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Temos que ser realistas mesmo, e não passar a vida perseguindo objetivos irreais. Tranquilidade Financeira, advinda de um patrimônio diversificado, ter múltiplas habilidades e conhecimentos, e ter saúde para desfrutar de tudo isso, vale mais que o famoso milhão de reais, mesmo que você não tenha o milhão. E na jornada vamos aprendendo coisas e adquirindo ferramentas que melhoram nossa vida e nos fazem evoluir. Pelo menos o ideal é esse.

      Excluir