terça-feira, 28 de julho de 2020

Minha opinião sobre trades



Trade é um daqueles assuntos sazonais na mídia, e geralmente vem à tona quando a bolsa está registrando alta seguida de alta. Digo até que é possível medir a "temperatura" da bolsa sem acompanhar as notícias, só olhando para os anúncios patrocinados de cursos de trade e consultorias que surgem no YouTube, mesmo em vídeos que não tem nada a ver com finanças. 

Eu acho trade uma coisa muito perigosa, e vou explicar o porquê.



Vou ilustrar com um exemplo hipotético:




Vamos supor que com o que você ganha dê para separar 500 reais por mês para trades.




Agora vamos supor que você tenha dado muita sorte e conseguido um lucro de 40% líquidos em um dia e seus 500 viraram 700. Para ganhar esses 200 reais você provavelmente  teve que ficar o dia inteiro acompanhando a cotação, olhando pro monitor, pro celular, atualizando seu sistema, etc. observando a cotação subir e descer, observando seu dinheiro crescer e diminuir, com todo o estresse que isso envolve e provavelmente negligenciando qualquer outra coisa que estivesse ou que deveria estar fazendo. A meu ver, não vale à pena esse esforço para ganhar duzentos reais. E esse retorno de 40% nem tem como ser consistente. 




Mesmo que você tivesse um lucro de 100% não valeria a pena, porque você ganharia 500 reais no meu exemplo hipotético. Seus 500 viraram 1.000 em um dia, mas isso não é grande coisa: 1000 reais não mudam a vida de ninguém e, afinal,  quem consegue fazer 100% de lucro consistentemente? Ninguém. Portanto, o primeiro ponto negativo do trade, na minha opinião, é esse: não é possível você ganhar aquela bolada, aquela famosa bolada que mudaria a sua vida, fazendo trade apenas com valores que você está disposto a perder e que não te prejudicariam em nada no caso de uma perda total. Ninguém vai chegar a lugar nenhum "operando o pozinho". Só vai ter dor de cabeça e é praticamente dar dinheiro de graça para a corretora, pois a corretagem você  sempre paga, independente de ter lucro ou não.  É que nem nos cassinos: a casa sempre vence.

Mas atenção! Isso não significa que operar grandes quantias valha à pena, conforme veremos a seguir.



Outro exemplo: com muito esforço e trabalho, um assalariado brasileiro médio junta seus 100 mil reais (por exemplo, 10 anos de economias) e imprudentemente resolve que com esse dinheiro dá para "viver de bolsa" fazendo trades. Se ele desse muita, mas muita sorte mesmo e ganhasse 100% líquidos em suas operações (extremamente difícil de acontecer - além da probabilidade do evento em si ser bastante baixa, ainda tem todos os custos com taxas, corretagens e impostos), os 100K virariam 200 mil, o que para ele é muito dinheiro, mas 200 mil realisticamente mudariam sua vida? No máximo ele quitaria seu financiamento imobiliário ou abriria um negócio, o que é bom, mas fora isso, certamente o nível de estresse envolvido em fazer trades com 100 mil reais é muitíssimo maior do que os do exemplo de 500 reais e isso a meu ver não é compensado pelos eventuais ganhos.  O desgaste psicológico seria absurdo, e a chance de dar tudo errado continua sendo altíssima. Em suma, seria a meu ver uma Vitória de Pirro, muito esforço para pouco resultado, e ele teria muito mais a perder do que a ganhar. Uma queda de 20% na bolsa representaria nesse exemplo 2 anos de trabalho perdidos em questão de dias, minutos talvez, e o impacto disso no psicológico do trabalhador poderia deixá-lo arrasado, prejudicando seu desempenho no trabalho e seu relacionamento com sua família. Vale à pena? Na minha opinião a vasta maioria das pessoas tem muito mais a perder do que a ganhar fazendo trades.

Assim, o segundo ponto negativo do trade é esse: você tem muito mais a perder do que a ganhar se operar com um montante que seja significativo para a sua renda e para o seu padrão de vida. Se perder tudo ou se perder muito, sua família certamente sofrerá.  Mesmo que perca uma fração do valor, ainda assim ela pode representar um bom tempo de trabalho que foi desperdiçado, jogado no lixo, servindo para alimentar banqueiros, corretoras e os tubarões do mercado. 

E ainda tem como fazer coisas piores. O fundo do poço dos trades é mais embaixo.



Se a ganância falar mais alto e o sujeito resolver operar alavancado (fazer trade com dinheiro emprestado) ou lançar opções descobertas (vender opções de ações que ele não tem em sua carteira) na esperança de multiplicar seus ganhos, pior ainda. Além de perder todo seu dinheiro, pode terminar com uma dívida, às  vezes impagável, e isso destrói famílias e vidas.

Há muitos casos de vidas arruinadas, famílias destruídas, suicídios, por causa de trade, principalmente entre aqueles que fazem operações alavancadas. O sujeito pega 50 mil emprestados no banco e começa a fazer trades. A bolsa sofre uma queda e os 50 mil se transformam em 30 mil. Resultado: o trader vai ter que se virar para pagar os 20 mil que foram perdidos para o mercado. Já li casos bem piores, de pessoas que terminaram devendo na casa das centenas de milhares de reais, procurem por aí e vão achar vários depoimentos tristes. 
O terceiro ponto contra o trade é esse: operando alavancado, você potencializa o seu prejuízo e pode acabar arruinando sua vida e afetando enormemente sua família. Algumas dívidas causadas por operações mal sucedidas podem ser impagáveis, e a tendência é que o trader tente paga-las através de mais trades, se afundando ainda mais no buraco que ele mesmo cavou. Muitos não aprendem a lição.

Uma outra moda que vem e vai: operar penny stocks (ações que custam centavos). Já vi venderem muito a promessa de que uma pessoa comum poderia fazer fortunas especulando com ações que custam na casa dos 10 centavos - "se subir somente 1 centavo a cotação, você já ganhou 10%!!" - mas se esquecem de dois pontos importantes: primeiro, o inverso também é verdadeiro: basta cair 1 centavo para você perder 10% do seu dinheiro. Segundo, assim que subir o tal 1 centavo, a sua ordem de venda entrará numa fila gigantesca composta pelas ordens dos outros trouxas, e provavelmente a sua ordem nem será processada, porque os malandrões do mercado (que incentivaram a especulação com a penny stock justamente para isso) já terão se livrado de suas posições aos baldes, derrubando novamente a cotação.



Infelizmente há um incentivo muito grande na indústria financeira  para que pessoas comuns entrem na vida de trader,  e isso tem muito apelo principalmente para o público mais jovem, geralmente homens na faixa dos 20 e poucos anos, no começo de suas vidas profissionais, que é justamente aquela fase em que estamos empolgados com nosso potencial, em que enxergamos o mundo ainda com uma visão meio adolescente das coisas e em nossa cabeça sempre nos vemos como "acima da média". Esse apelo vem ainda mais forte para os que se formam na área de ciências exatas, principalmente o pessoal de engenharia e ciências atuariais, que têm cargas mais intensas de matemática na faculdade e por isso acabam tendo uma ilusão de que, por terem estudado mais matemática do que a maioria e terem aprendido a mexer com softwares como Matlab, Stata, R, Gretl, eViews, etc. estariam mais aptos do que o restante da manada a "superar o mercado". Tudo ilusão.




A real é que o sistema incentiva o day trade porque ele gera muita grana em corretagem, taxas, emolumentos,etc. para as corretoras e para os bancos (também produz impostos para o governo, então ele também se beneficia disso, de certa forma). A mídia especializada em finanças,  os analistas, as corretoras, etc. demonizam a caderneta de poupança porque é um dinheiro "parado" que não lhes dá tanto lucro assim (eles já lucram (ou deveriam lucrar) emprestando o dinheiro depositado em contas correntes e na poupança de clientes para outros clientes, mas gostam mais de corretagens, taxas de administração de fundos de investimento, taxas de performance, etc.)  e vendem a ideia de que é mal negócio ter casa própria  porque para eles não é bom que várias pessoas deixem 300, 400 mil reais imobilizados: para eles é muito melhor esse dinheiro girando e gerando muitas taxas, corretagens, etc. O sistema quer que vocês alimentem o sistema, e toda uma indústria foi montada para isso: tirar dinheiro do bolso de trouxa que acha que é esperto.


Para alguns de vocês pode parecer até absurdo que haja pessoas que pensem e ajam assim. Porém, tais pessoas podem estar mais próximas do que vocês imaginam. Tem gente que é facilmente enganada pela mídia, pelos analistas, vendedores de cursos, etc. Acreditem se quiserem, já tive um colega de trabalho que achava que poderia "viver de bolsa" quando juntasse -pasmem- 10 (dez!) mil reais. Já tive colegas de trabalho que (dizem) perderam valores equivalentes a carros populares fazendo trade de PETR4... 

Bancos e corretoras são instituições úteis e precisam ter lucro e prosperar? Sim, são atividades empresariais legítimas, mas chega de dar dinheiro fácil para essas empresas. Elas que se virem a para nos vender produtos e serviços de qualidade para realmente merecerem nosso dinheiro. Cabe a nós nos educarmos e aprendermos a lidar melhor com nosso dinheiro, de modo que não sejamos vítimas fáceis.

Forte abraço, fiquem com Deus!






12 comentários:

  1. Meus parabéns, até que fim alguém foi sincero nesses blogs de finanças.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, anon. Mas acho que meu blog não foi o primeiro a falar de trade dessa forma.
      Abraços!

      Excluir
  2. Excelente artigo, Mago! A alavancagem é uma faca de dois gumes e no mundo do daytrade está muito popularizado isso...Quem entra tem de saber onde está pisando e mais ainda saber subir degrau por degrau, senão o final é trágico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo comentário, One. Eu já acho que nem vale a pena pôr os pés sequer no primeiro degrau do mundo do trade.
      Abraço!

      Excluir
  3. Muito bom, Mago!

    Na minha visão, existe um e somente um modelo de investimento, na essência da palavra: buy and hold.

    Abraco!

    http://engenheirotardio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo engenheiro. Buy and hold é o caminho dos investimentos. Comprar empresas e fundos imobiliários, e não meras ações e cotas. Abraço!

      Excluir
  4. Boa visão, concordo em grande parte do post, é algo muito perigoso e o risco-retorno é muito elevado, não tem pq enfrentar apenas por ganância. Mas eu acredito que tem traders bem sucedidos, essa profissão já existe a muito tempo e é importante pra dar liquidez pro mercado, mas a tecnologia atual faz pipocar tanto "curso de traders" e eles falam de uma forma tão enganosa que chega a dar nojo do daytrade em si rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, Escola. Se não me engano, apenas 1% dos traders tem algum lucro líquido, o restante está só alimentando o sistema.
      Quanto à liquidez, o trade ajuda a dar liquidez ao sistema, mas mesmo que não houvesse especuladores, ainda assim haveria liquidez, mesmo que menor. Cada um tem necessidades diferentes e compra e vende ações em momentos diferentes. Isso já cria liquidez para o sistema.
      Abraços

      Excluir
  5. trade é pra gênios
    sou um cara comum, meu negócio é buy and hold

    abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá no caminho certo, Scant. Sou holder convicto também.
      Obrigado por comentar!
      Abraço!

      Excluir
  6. Não gosto de trade, mas é importante reconhecer que eles desempenham um papel importante na fauna do mercado financeiro, eles são responsáveis por dar liquidez ao mercado.

    Não conheço ninguém que ficou rico fazendo Daytrade, normalmente é só uma modinha na vida da pessoa, ela até pode passar alguns meses fazendo isso e toda entusiasmada, mas depois simplesmente param de fazer (ou pelo menos de entupir o stories do Instagram) quando a realidade surge.

    Não existe dinheiro fácil.

    Abraços,
    Pi.
    http://poupadordointerior.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Day trade é modinha mesmo, PI. Toda vez que a bolsa sobe muito, começam a surgir reportagens sobre pessoas que largaram tudo para viver de bolsa, começa a surgir cursinho de trader, etc.
      Mesmo sem os traders o mercado teria liquidez. O momento que eu decido comprar ou vender uma ação é diferente do seu, que é diferente do pobretão, que é diferente do mestre dos centavos, etc. Sempre vai ter alguém comprando e vendendo ações. A liquidez poderia ser menor sem os traders, mas ainda assim o mercado teria liquidez. Veja o caso do mercado imobiliário, onde os negócios são bem mais lentos e burocráticos... as pessoas não conseguem comprar e vender imóveis?
      Abraço! Obrigado por comentar!

      Excluir